top of page
  • Foto do escritorEdson Pavão

Cidadania Portuguesa ocupa o 2º lugar no ranking de concessões na Europa


A cidadania portuguesa é a porta de entrada para muitos brasileiros que sonham em viver na Europa. Afinal de contas, devido ao nosso histórico de colonização, existem muitos cidadãos brasileiros que têm direito a essa dupla nacionalidade.


Entretanto, sabemos que o processo para solicitar a cidadania portuguesa é burocrático e envolve custos. Isso faz com que algumas pessoas fiquem inseguras na hora de tomar a decisão entre protocolar ou não o pedido para se tornar um cidadão europeu por meio da descendência portuguesa.


Se esse é o seu caso, temos uma ótima notícia. A Eurostat divulgou que a cidadania portuguesa está em segundo lugar no ranking das mais concedidas na Europa. Quer saber mais sobre isso? Continue sua leitura e informe-se.


O que é a Eurostat?

Eurostat é o Serviço de Estatísticas da União Europeia. Fundada em 1953, a Autoridade Estatística Eurostat tem como função fornecer dados e relatórios às mais diversas instituições da Europa.


As informações divulgadas pela Eurostat possuem acesso gratuito e são de extrema importância na formulação de políticas públicas das nações europeias.


Além disso, empresas do setor privado também utilizam os dados para balizarem suas estratégias de negócio.


O que a Eurostat diz a respeito da cidadania portuguesa?

O último relatório divulgado pela Eurostat, divulgado em novembro de 2022, apontou que Portugal ocupa o segundo lugar entre os países europeus que mais aprovam concessões de cidadania para estrangeiros.


A taxa de naturalização é calculada considerando o número de cidadãos estrangeiros que adquirem a cidadania de um Estado-Membro da União Europeia em relação ao número total de cidadãos estrangeiros residentes no mesmo Estado-Membro.


Conforme as estatísticas da Eurostat, Portugal só ficou atrás da Suécia quando o assunto é atribuição de cidadania à residentes imigrantes. A taxa de concessão da cidadania portuguesa foi de 5,5% em 2020.


Esse número representa mais do que o dobro da taxa de naturalização de toda EU, que é de 2%. Além de Portugal e Suécia, as outras nações que alcançaram índices acima da média foram Bélgica, Espanha, Itália, Finlândia e Holanda.


Por que Portugal é o segundo país da Europa que mais concede cidadanias à imigrantes residentes?

Recentemente, o governo português anunciou algumas mudanças bastante positivas na Lei da Nacionalidade em Portugal para quem deseja obter a cidadania portuguesa.

Os netos de cidadãos portugueses, por exemplo, foram beneficiados com essas alterações legislativas.


O intuito da modernização da Lei de Nacionalidade Portuguesa, entre outros, foi atrair cidadãos economicamente ativos, visto que o país sofre com uma das taxas de natalidade mais baixas da Europa. Isso acaba ocasionando escassez de mão de obra nas cidades lusitanas.


O decreto também autorizou a concessão da cidadania portuguesa aos bebês nascidos no país, mesmo que possuam pais que estejam em situação imigratória ilegal.


Esses são algumas das razões pelas quais Portugal ocupa o segundo lugar no ranking de países europeus que mais atribuem a dupla nacionalidade.


Em relação aos pedidos de cidadania portuguesa feitos por cidadãos brasileiros especificamente entre 2010 e 2020, foi identificado um aumento de 141%.


Quer saber se você tem direito à obtenção a cidadania portuguesa? Está com dúvidas de como fazer para abrir o processo de dupla cidadania? Você conhece todos os documentos necessários para protocolar sua ação de nacionalidade portuguesa?


Nossos advogados especializados em imigração com toda certeza podem te ajudar. Agende agora mesmo uma consultoria online e tire todas as suas dúvidas diretamente com um profissional devidamente qualificado.

4 visualizações0 comentário

댓글


bottom of page