top of page
  • Foto do escritorEdson Pavão

Como financiar um imóvel em Portugal?


Financiar um imóvel em Portugal é um passo fundamental para aqueles que desejam adquirir uma casa neste país encantador. Mas como exatamente funciona esse processo?


Ao final dessa leitura, você vai saber quais são as etapas para conseguir financiar uma casa em Portugal, como é feita a análise de crédito para a hipoteca e quais são as taxas aplicadas ao financiamento. Confira!


Quais são as etapas para conseguir financiar um imóvel em Portugal?

Para financiar uma casa em Portugal, você deve obter uma aprovação de hipoteca de um banco ou instituição financeira portuguesa. Siga estas etapas para receber o financiamento:


Verifique o valor do imóvel proposto e o valor a financiar (é possível financiar até70% do valor do imóvel em Portugal);

  1. Execute simulações em diferentes bancos para estimar os valores de reembolso.

  2. Preste especial atenção aos honorários e ao tipo de serviço oferecido na proposta (estes podem ser fixos ou variáveis).

  3. Escolha o banco que lhe oferece as melhores condições e conheça a lista de documentos exigidos pela instituição;

  4. Reúna todos os documentos necessários;

  5. Leve os documentos ao banco para uma oferta de crédito.

O banco verificará os documentos de solicitação enviados de acordo com os requisitos institucionais para garantir que você atendeu todas as condições necessárias para a hipoteca.


Como funciona o processo de financiamento imobiliário em Portugal?

Basicamente, os bancos fazem a chamada hipoteca, onde uma porcentagem é financiada ao banco e a outra parte é dada como depósito.


Com esse financiamento, o imóvel que você compra funciona como garantia de pagamento. Muitos bancos exigem também que seja feito um seguro e vida e que o banco seja o beneficiário.


Com base nas informações que você fornece, principalmente sobre sua renda, o banco faz uma análise e oferece a você uma opção de crédito pessoal baseada principalmente na sua capacidade financeira de pagamento.


As parcelas disponíveis estão sujeitas a taxas de juros fixas ou variáveis. É importante saber que nem todos os bancos oferecem as mesmas condições de financiamento imobiliário em Portugal. Por isso recomendamos fazer uma simulação de crédito em diferentes instituições financeiras.


O principal requisito para obter um empréstimo imobiliário em Portugal é o potencial de demonstrar capacidade financeira para pagar as prestações do empréstimo, conhecida como taxa de esforço.


Resumindo: você deve provar ao banco que possui renda suficiente para arcar com o financiamento.


A taxa de esforço refere-se à percentagem que pode ser atrelada ao depósito dos rendimentos mensais do(s) requerente(s). Em Portugal, as autoridades entendem que o valor da parcela não deve comprometer mais de 1/3 do rendimento mensal.


Como é feita a análise de crédito para financiar uma casa em Portugal?

O processo que analisa um pedido de crédito em Portugal difere de banco para banco. O objetivo é saber se o requerente da hipoteca consegue pagar o valor mensal do empréstimo em Portugal.


Por isso, são necessários documentos como Imposto de Renda e comprovante do seu salário.


Durante a análise, o banco verifica sua taxa de esforço, ou seja, sua capacidade de pagar o valor da parcela mensalmente. Quanto aos prazos, eles também podem variar bastante.


Alguns bancos, como o Millennium BCP e o ActivoBank, prometem responder à análise do pedido de crédito no prazo de 48 horas.


Em outras instituições, a resposta pode demorar várias semanas. Poucas pessoas sabem que os bancos podem quebrar a regra da taxa de esforço em casos muito especiais, geralmente reservados para clientes bem ricos.


Quais taxas são aplicadas ao financiamento de imóveis em Portugal?

As taxas que incidem no financiamento imobiliário incluem a TAN (Taxa Anual Efetiva) e a TAEG (Taxa Efetiva Anual Global).


A TAN é composta pelo Spread, que é a taxa de juros aplicada no financiamento, e pela Euribor, que é o indexante utilizado na definição dos juros do empréstimo bancário.


A Euribor varia em diferentes períodos e serve como base para a taxa cobrada no financiamento. A escolha do período de variação da Euribor afeta as possíveis alterações no valor da prestação. Por outro lado, o Spread pode ser negociado com o banco.


Já a TAEG reflete todos os gastos relacionados ao financiamento, sendo o custo total do crédito. Isso inclui despesas com seguros obrigatórios, custo da avaliação do imóvel, preenchimento cadastral, impostos e as taxas ou comissões cobradas pelo serviço do banco.


A TAEG é um indicador importante para analisar os benefícios de uma proposta de financiamento. Em geral, a melhor opção para o cliente é aquela que apresenta a TAEG mais baixa, pois isso significa um custo total menor no longo prazo.


Agora que você já sabe como financiar um imóvel em Portugal, continue sua leitura e confira quais cuidados tomar ao comprar um imóvel em Portugal.

13 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page