top of page
  • Foto do escritorEdson Pavão

Vistos para Portugal: confira quais foram as principais novidades em 2022


O ano de 2022 trouxe ótimas notícias para quem quer morar na Europa. Já falamos delas aqui no blog, mas sempre vale a pena relembrar quais foram as principais novidades quando o assunto são os vistos para Portugal.


Trata-se de mudanças importantes, como o visto para procurar emprego em Portugal, o visto para quem trabalha de forma remota - mais conhecidos como nômades digitais - entre outros.

Então vamos lá! Confira agora quais foram as novidades mais importantes de 2022 em relação aos vistos para Portugal.


Criação do visto para procurar emprego em Portugal

Devido à pandemia, milhares de profissionais estrangeiros perderam seus empregos e acabaram voltando aos seus países de origem.


Com a retomada da economia depois das restrições serem flexibilizadas, Portugal passou a enfrentar uma falta de trabalhadores em diversos setores.


O novo visto para procurar emprego em Portugal vai permitir a entrada e a permanência de imigrantes em território luso por 120 dias, podendo ser estendido por mais 60 dias.


Isso significa que os brasileiros e demais estrangeiros terão até 6 meses para morar legalmente em Portugal, mesmo que ainda não tenham nenhum emprego fixo no país.


Criação do visto para nômade digital

O governo português está em busca de mão de obra estrangeira. Por conta disso, foi criada uma nova oportunidade para brasileiros que desejam morar legalmente na Europa: o visto para nômade digital em Portugal.


Esse novo tipo de visto, que entrou em vigor dia 30 de outubro de 2022, facilita a entrada de estrangeiros que desejam viver no país por meio do trabalho remoto.


Facilidades para o visto de estudante

Se você não é português nativo, não tem dupla cidadania portuguesa ou europeia, vai precisar de um visto para estudar no país. Os vistos de estudante para Portugal são: D4, D5, E6 e E9.


Em 2022, a emissão do visto de estudante para Portugal ficou menos burocrática. Agora não é mais necessário o parecer prévio, que era emitido pelo SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) em Portugal.


A medida foi criada para diminuir o tempo de espera pela resposta da solicitação

.

Alterações no reagrupamento familiar

Quando uma pessoa conseguiu a autorização de residência para morar em Portugal, ela tem o direito de reagrupar os familiares pelos quais é responsável e também os mais próximos.

Esse reagrupamento familiar tem como objetivo o pedido e posterior emissão da autorização de moradia e trabalho para esses parentes, por meio do visto D6. É esse o visto que permite que a família possa residir em Portugal.


Agora você pode solicitar o reagrupamento familiar com o visto de residência do titular ainda no Brasil.


Antes, era preciso que o visto fosse concedido em um primeiro momento e só depois os familiares poderiam solicitar o reagrupamento.


Com essa novidade, o processo para sua família viver em Portugal passou a ser mais rápido.

Depois desse super resumo de todas as novidades relacionadas à emissão de vistos para Portugal, já deu para perceber que ficou mais fácil morar na Europa, certo?


Ainda assim, sabemos que é preciso conhecimento dos processos imigratórios e tempo para conseguir viver em Portugal. E, se você não realizar todas as etapas corretamente, seu visto não será concedido.


Por isso, o melhor a fazer é contar com uma assessoria jurídica especializada. Assim, você evita possíveis dores de cabeça e tem muito mais chances de tudo dar certo.


Agende agora mesmo uma consultoria online e tire todas as suas dúvidas diretamente com um de nossos advogados especialistas em imigração para Portugal.

10 visualizações0 comentário

留言


bottom of page